Gestão energética precisa ser pauta eleitoral

Otoyolda Trafik Ak
Imagem: Shutterstock

*Por Rodrigo Travi

Apesar de incerteza no nosso futuro político, uma coisa que sempre será regra são os projetos para a melhoria de nossas vias públicas. E isso inclui todos os aspectos como asfaltamento, calçadas, pintura, limpeza e, obviamente, a iluminação. Quanto mais luz, mais segurança. Foi no final da década de 90 e no início do novo milênio que o então prefeito de Nova York Rudolph Giuliani investiu muito na melhora da iluminação das ruas por toda a Big Apple e tal medida foi um dos pilares para a grande queda na criminalidade municipal.

Como profissional que trabalha diretamente com gestão energética, entendo que a troca de luzes em vias públicas passe por muitos impasses logísticos. Mas o gestor que se propor a isso deixará um impacto significativo. Segundo dados da Secretaria de Energia e Mineração de São Paulo, o consumo estadual de energia de 2017 fechou em alta de quase 2% em relação ao ano anterior. Esta é uma demanda que, apesar de racionamentos, nunca vai parar de ser vital para a economia e vida cotidiana. Não iremos voltar a utilizar lamparinas, lampiões a gás ou velas. Portanto, temos que seguir em frente, com planejamento.

Outro ponto de atenção é o aumento na tarifa de luz. Na região metropolitana de São Paulo, por exemplo, ela ficou cerca de 15% mais cara. Falo com conhecimento de causa que as substituições de luminárias comuns por soluções de LED são medidas em que os cofres da cidade e os cidadãos têm apenas benefícios. A economia é em torno de 80% na conta, portanto, um dinheiro poupado que pode ser utilizado nas melhorias de outro setor. Não precisamos ser peritos em administração pública para saber que existem muitos setores que precisam – e muito – de uma melhora no orçamento.

A iluminação em LED é uma solução sustentável e extremamente duradoura. Se as lâmpadas forem trocadas no início da gestão do próximo Governador e ele for reeleito elas ainda não precisarão ser substituídas. A melhora na administração da energia gasta nos logradouros beneficia a todos tanto no bolso quanto na segurança. As luminárias em Vapor de Sódio, as tradicionais, apresentam mais falhas ao longo do tempo de uso. Mais gastos em manutenção, em troca e na conta final.

Além de quesitos básicos como transparência e comprometimento, espero realmente que os próximos Governadores eleitos pensem na segurança da população. Afinal, nas estradas, rodovias, nos pontos de espera de trens e ônibus sempre será necessária iluminação.

*Rodrigo Travi é diretor comercial e co-fundador da Ledax; empreendedor serial, formado em Engenharia Elétrica e Eletrônica pela Universidade Federal da Bahia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *