fbpx

Curitiba lidera ranking de cidades inteligentes

A capital paranaense conquistou um novo reconhecimento: na recém-lançada edição de 2018 do ranking Connected Smart Cities, que lista as cidades mais inteligentes do Brasil, Curitiba figura pela primeira vez no topo do estudo.

Em sua quarta atualização, o ranking avalia 70 indicadores distribuídos em 11 eixos, sendo eles: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, energia, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo e governança. São Paulo ocupou a primeira classificação do estudo em 2016 e 2017.

Uma cidade inteligente deve ser criativa, sustentável e que faça o uso da tecnologia para apoiar as soluções, tendo como foco principal o cidadão. A tecnologia é imprescindível para a viabilização de serviços públicos de maneira prática. Fernando Matesco, diretor técnico do Instituto das Cidades Inteligentes (ICI), responsável pelo desenvolvimento de mais de 200 soluções e sistemas para Curitiba, relata que a disponibilização online torna mais democrático o acesso aos principais serviços, além de que o uso da tecnologia auxilia na gestão, por possibilitar a transformação de dados em informações estratégicas, com o uso de ferramentas de Business Intelligence e Business Activity Monitoring, por exemplo. “Um dos avanços que Curitiba teve em relação ao ano passado foi no eixo tecnologia. Uma das novidades que devem ter contribuído para a conquista do primeiro lugar no ranking foi a utilização do aplicativo Saúde Já, que tornou mais rápido o agendamento do primeiro atendimento pelo SUS”, ressalta o diretor.

Outros avanços da capital paranaense em relação à edição anterior do Connected Smart Cities são relacionados à governança, urbanismo, empreendedorismo, inovação, educação e economia. “Em relação ao empreendedorismo e inovação, por exemplo, Curitiba investiu muito no Vale do Pinhão no último ano, ambiente que aposta na tecnologia e na inovação para criar uma economia criativa e colaborativa. Ali, as startups recebem apoio, orientação e incentivo para crescerem”, analisa Matesco. Ele ainda destaca o investimento em urbanismo e mobilidade como diferenciais: “Na edição anterior, as ciclovias disponíveis eram contabilizadas pelo total de quilômetros disponíveis. Em 2018, esse total foi relativizado a cada 100 mil habitantes, o que fez com que a cidade também alcançasse melhores resultados nesse índice”.

O Connected Smart Cities se baseia em dados públicos e analisa municípios com mais de 50 mil habitantes. Além de Curitiba, as seguintes cidades figuram entre as dez mais inteligentes do Brasil em 2018: São Paulo (SP), Vitória (ES), Campinas (SP), Florianópolis (SC), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Porto Alegre (RS), Santos (SP) e Niterói (RJ).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *