Diferenças entre os fios rígidos e os cabos flexíveis

Presentes em qualquer tipo de construção, os fios e cabos elétricos são fundamentais na instalação elétrica, já que sua principal função é levar a energia desde o padrão de entrada, onde está localizado o medidor, até os pontos de utilização, como as tomadas e as lâmpadas.

Créditos: Shutterstock

De acordo com a IFC/COBRECOM, que é referência nacional na fabricação de condutores elétricos de baixa tensão, uma das principais dúvidas dos consumidores na hora de adquirir os materiais elétricos é saber quais são as diferenças entre os fios rígidos e os cabos flexíveis.

O professor e engenheiro eletricista Hilton Moreno, que também é consultor Técnico da IFC/COBRECOM, esclarece que tanto os fios rígidos como os cabos flexíveis podem ser amplamente utilizados em obras residenciais, comerciais ou industriais, ou seja, podem ser utilizados em circuitos de iluminação, tomadas, chuveiros elétricos, entre outros. 

“Ambos os produtos possuem a mesma função, sendo que a diferença mais importante entre os dois materiais é a flexibilidade dos cabos elétricos, que permite uma instalação mais simples e rápida, resultando na redução com o tempo da mão de obra da instalação”, explica Moreno.

O profissional ainda revela que um condutor elétrico pode ser constituído por uma quantidade variável de fios de cobre, desde um único fio até centenas deles. E essa quantidade determinará a flexibilidade do cabo, sendo que, quanto mais fios elementares, mais flexível será o produto. 

Nos demais aspectos como tensão de operação; queda de tensão; suportabilidade às sobrecargas e curtos-circuitos; e maneiras de instalar não há nenhuma diferença significativa entre os fios rígidos e os cabos flexíveis. 

“Além disso, ambos os produtos possuem a mesma capacidade de corrente desde que sejam utilizadas as mesmas seções nominais, isto é, um fio de 1,5 mm² e um cabo flexível de 1,5 mm² têm a mesma capacidade de condução de corrente. Também têm a mesma vida útil, ou seja, em condições normais de trabalho, instalação e manutenção, os fios e cabos elétricos duram aproximadamente 25 anos”, ressalta o consultor Técnico da IFC/COBRECOM.

Vale lembrar que a ABNT NBR NM 280 define 6 diferentes classes de encordoamento, sendo a Classe 1 formada pelos Fios Sólidos e a Classe 6 destinada aos condutores super flexíveis. 

“De modo geral, os cabos flexíveis utilizados nas instalações elétricas têm as classes 4 ou 5”, conclui Hilton Moreno.

2 comentários em “Diferenças entre os fios rígidos e os cabos flexíveis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.