Pequenos notáveis

Itens de uso frequente no dia a dia dos eletricistas, conectores garantem praticidade e agilidade ao serviço.

Prontos para usar em diversos tipos de instalação e com diferentes configurações de fios, os conectores proporcionam grande praticidade de aplicação, gerando economia de tempo, qualidade da instalação e padronização. Nesta matéria os fabricantes revelam detalhes construtivos e as vantagens de utilização desses dispositivos.

Apesar de ter uma aplicação simples, que é fazer uma emenda elétrica, os conectores são uma peça fundamental na instalação. “Quando falamos de uma emenda de fios, sem dúvida é uma aplicação muito comum em qualquer instalação elétrica. Ao mesmo tempo, as conexões devem ser motivo de muita atenção por parte do eletricista, uma vez que uma emenda malfeita pode causar riscos como choques elétricos, curto-circuitos e até incêndios”, diz Eduardo Demonte, coordenador de Vendas – Segmento Predial da WAGO.

Das soluções WAGO, a linha de Conexão Automática é a mais conhecida, tendo como principais modelos os conectores da linha 221, para fios e cabos de 0,14mm² até 6mm². “Chamamos de Conexão Automática porque nossos conectores são responsáveis tanto pela isolação como pela conexão elétrica, diferente de uma emenda feita de forma manual, onde se utiliza uma fita isolante apenas para isolar”, explica Demonte.  

Apesar de ser um produto aparentemente simples, os conectores possuem ampla tecnologia agregada na construção dos componentes. “A mola, por exemplo, deve ter pressão o suficiente para garantir uma conexão segura ao mesmo tempo sem danificar os condutores. As alavancas são projetadas para proporcionarem um manuseio confortável ao instalador sem que sejam quebradiças”, especifica Demonte.

O executivo detalha os materiais utilizados na fabricação dos conectores da empresa: a barra de condução interna é feita em cobre eletrolítico; o invólucro externo em policarbonato (linha 221); e a mola em aço inox com cromo níquel. Os conectores WAGO possuem diversas Certificações Internacionais de acordo com as normas IECs, além de cobrirem todos os requisitos especificados na NBR 5410 para uma conexão elétrica segura.

Sobre as vantagens em relação a outras tecnologias, os conectores WAGO podem ser reutilizáveis, possuem ponto de teste e economizam fios e cabos, uma vez que o desencape necessário para a conexão é menor. Além disso as conexões saem sempre iguais, independente de quem as fez.

Em relação à fita isolante, o conector gera uma economia de tempo de até 90%, nas emendas elétricas. “E a questão não é apenas fazer rápido, mas fazer rápido e com segurança e garantia de uma conexão perfeita”, observa Demonte.

As aplicações para os conectores são as mais diversas. Podem ser utilizados nas conexões e derivações prediais e em aplicações industriais também. A instalação de luminárias, chuveiros, motores e equipamentos diversos é garantida, mesmo em caso de estar sujeita à vibrações e variações de temperaturas, informa Demonte.

Ao contrário de um conector de porcelana, por exemplo, onde é necessária a utilização de uma chave de fenda, nos conectores WAGO a conexão é feita por meio de alavancas, sem a necessidade do uso de ferramentas. Para a aplicação é necessário apenas desencapar a ponta do cabo, em cerca de 1 cm, abrir a alavanca, introduzir o cabo e abaixar a alavanca. “De forma intuitiva e dentro de poucos segundos sua emenda elétrica está pronta”, conclui Demonte.

A 3M oferece ao mercado as linhas de Conectores de Emenda Scotchlok IDC e de Conectores de Torção Scotchlok 2. Ambos os modelos podem ser utilizados em diferentes tipos de instalação para conexão, emenda e derivação de fios rígidos e flexíveis de diferentes seções. Os diferentes modelos do Scotchlok IDC atendem range de cabos entre 0,3 e 4mm2 , enquanto os modelos de conectores de torção podem conectar diferentes combinações de 2 a 8 fios com seções variando entre 0,5 e 10mm2.

Os Conectores de Emenda Scotchlok IDC são compostos por uma lâmina de latão estanhada, responsável pela conexão de dois diferentes condutores sem necessitar decapar os fios, envolvida em um corpo isolante de polipropileno retardante a chama. Já os Conectores de Torção Scotchlok 2 são compostos por uma mola de aço envolvida em um corpo isolante, produzido em polipropileno e elastômero termoplástico, retardante à chama, em 2 cores. A parte superior, que abriga a conexão é rígida, enquanto a parte inferior é flexível, para uma melhor acomodação e proteção dos fios.

Os conectores Scotchlok IDC estão listados na UL pela norma 486C (Arquivo N° E23438) e certificados pela CSA pela norma C22.2 N° 188-M1983 (Arquivos N° LR 15503, LR32411). Os produtos certificados UL e CSA têm uma tensão nominal de 600V no máximo para o fio de construção, 1000V máximo para sinais ou luminárias.

De acordo com Marlon Carvalho, engenheiro de Aplicação da 3M, o uso de conectores para se realizar emendas e derivações oferece como principais vantagens a segurança e a velocidade de instalação, com a possibilidade de se fazer emendas cerca de 6 vezes mais rápido, quando comparado com fitas isolantes. “A padronização obtida por se utilizar os conectores também permite que uma instalação elétrica possua um padrão de instalação das conexões, principalmente em obras comerciais/prediais onde muitas vezes a demanda por agilidade pode levar à falta de atenção aos detalhes na realização das emendas”, complementa.

Quando comparado a outros tipos de conectores, as linhas de acessórios de baixa tensão possuem um histórico de confiabilidade em campo, onde as lâminas/molas de aço que realizam a conexão são de fácil trabalho, evitando aplicação de grandes esforços, uso de ferramentas especiais como alicates específicos ou fontes de calor pelo eletricista que, muitas vezes, caso não as tenha, tenta utilizar uma ferramenta não indicada para compensar, levando a uma perda na confiabilidade do método usado para a emenda.

“Os conectores de baixa tensão da 3M dispensam o use de ferramentas especiais. Os modelos Scotchlok IDC necessitam de um alicate comum, enquanto os conectores de torção Scotchlok 2 são instalados manualmente após decapagem dos fios”, reforça Carvalho.

Ambos os modelos de conectores foram desenvolvidos para reduzir o tempo de instalação e facilitar o trabalho do eletricista, aumentando sua produtividade.

Para aplicação do Scotchlok IDC, pela tecnologia que possibilita o corte da isolação (decapagem dos fios) e conexão elétrica através da lâmina de latão estanhada, a emenda ou derivação necessita apenas a inserção do fio corretamente dimensionado no conector, apertar a lâmina do conector com o uso de um alicate geral e fechar a tampa do conector para impedir qualquer contato acidental.

Já o Conector de Torção Scotchlok 2 requer que o usuário decape os fios, que deverão ser inseridos dentro do conector, o qual será torcido até encontrar uma resistência mecânica, ponto onde o conector firma bem o contato entre os condutores sem prejudicar/cortar os fios metálicos.

4 comentários em “Pequenos notáveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.