Como reduzir o consumo de energia elétrica em casa

A conta de luz tem ficado mais pesada no bolso do consumidor. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a tarifa de transmissão de energia elétrica no país para o ciclo 2020/21 será de 26,6%, o que representa um reajuste de 3,9% no preço da tarifa.

Créditos: Pixabay

No estado do Paraná, a Copel, responsável pela distribuição de energia elétrica a mais de 4,8 milhões de consumidores, entrou com um pedido junto à Aneel para realizar um reajuste de 9,67% a partir de junho de 2021.

Além das tarifas básicas, existe o sistema de bandeiras tarifárias, que “acrescenta” mais encargos de acordo com as condições de geração de eletricidade, ou seja, se há algum problema que afete a produção de energia elétrica ou que aumente o consumo, essas bandeiras são acionadas. Quando a bandeira é verde, não há nenhum acréscimo. Na bandeira amarela, a tarifa sofre acréscimo de R$ 0,01343 para cada quilowatt-hora (kWh) consumido; na bandeira vermelha há dois patamares, no primeiro, o acréscimo é de R$ 0,04169, no segundo, de R$ 0,06243.

Entre os grandes vilões do aumento da energia, estão: o crescimento da inflação e o início do pagamento da “Conta-Covid”, um empréstimo realizado pelo Governo Federal a distribuidoras por conta da pandemia e que começa a ser pago agora em 2021.

Dicas para diminuir o consumo de energia em casa

Por essa razão, é de extrema importância que medidas sejam tomadas para que o consumo de energia elétrica seja reduzido. O consultor técnico da Reymaster Materiais Elétricos, Gustavo Batista, diz que algumas medidas pontuais podem ter um impacto gigantesco na conta de energia elétrica.

“O uso consciente é fundamental na hora de economizar energia. Alguns ‘maus’ hábitos devem ser evitados, e isso certamente terá um grande impacto na conta.”

Segundo o especialista, o chuveiro elétrico é um dos campeões de consumo. Por isso, é importante evitar banhos muito longos, em especial com a chegada do outono e do inverno. Outro vilão é o ferro de passar roupa. Assim, junte toda a roupa de uma só vez para aproveitar o ferro “quente”, evitando que o equipamento tenha que ser aquecido do zero.

Equipamentos climatizadores também devem ser utilizados da forma correta. Gustavo diz que é importante evitar ligar aquecedor ou ar-condicionado com janelas e portas abertas, pois isso faz com que a máquina demande muito mais energia elétrica para climatizar o ambiente.

 “Ar-condicionado com a tecnologia inverter, por exemplo, tem um menor consumo quando utilizado da forma correta. Não precisa nem colocar no ‘18’. Se o ambiente estiver bem fechado, o aparelho trabalhará de uma forma eficiente com 23 graus, deixando o ambiente bem confortável.”

Por fim, Gustavo também sugere, sempre que possível, a utilização da lâmpada LED ao invés das lâmpadas convencionais, as famosas “amarelinhas”. A lâmpada LED consome 80% menos energia que a lâmpada comum e tem uma durabilidade muito maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.