Análise de precificação de usinas solares

A Greener, empresa reconhecida pelas pesquisas e informações sobre o mercado fotovoltaico brasileiro, acaba de disponibilizar seu mais recente estudo sobre o cenário do mercado fotovoltaico de geração centralizada de energia.

De acordo com a análise, o Brasil possui hoje um total de 61 usinas fotovoltaicas finalizadas e 31 em andamento, o equivalente a 3,3GWp, representando um investimento superior a R$ 11 bilhões. Desse total, a maioria (63) está localizada no Nordeste do País enquanto 26 estão concentradas nos estados de Minas Gerais e São Paulo.

A pesquisa mostra ainda que 60% dos projetos de geração centralizada finalizados ou em andamento até 2018 receberam financiamento do BNB (Banco do Nordeste do Brasil) ou do BNDES. “Isso significa que o mercado de infraestrutura de energia solar ainda é bastante dependente de financiamento, e os bancos são elementos-chave para o dinamismo do setor”, destaca Márcio Takata, diretor da Greener.

O estudo aponta que nos últimos três anos o preço da energia contratada por meio de leilões promovidos pela Aneel caiu, em média, 65%. Essa redução de preços é reflexo dos custos da construção dos empreendimentos, que têm caído ao longo do tempo, da redução dos custos financeiros e, principalmente, da grande competitividade do setor. Esses drivers são alguns dos principais fatores que definem a precificação de energia, dando subsídios para que os investidores e empreendedores tomem as melhores decisões durante os leilões.

Além da análise de precificação, a pesquisa traz possíveis cenários considerando a complexidade da operação, os índices de rentabilidade dos projetos e os riscos envolvidos desde o momento do leilão até o início da operação da usina, que leva, em média, de três a quatro anos.

“O principal desafio atual para o mercado é criar projetos com cada vez mais bancabilidade, ou seja, que permitam o apoio dos bancos”, afirma Takata.

Outra análise do estudo refere-se à modelagem de precificação para projetos de mercado livre e regulado, fornecendo informações e análises para que o empreendedor compreenda os riscos e ganhos da antecipação da geração para atendimento do mercado livre de energia, possibilitando o melhor perfil de retorno para o empreendimento.

Segundo os empreendedores entrevistados na pesquisa, ainda há 42 empreendimentos contratados através dos leilões, com previsão de construção até 2021, totalizando 1,4 GWp.

Mais informações sobre a pesquisa e sobre a Greener podem ser obtidas pelo site www.greener.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.