Daikin inaugura Centro de Treinamento no Brasil

Divulgação – DAIKIN

A Daikin, empresa de origem japonesa e maior fabricante de ar condicionado no mundo, inaugurou seu Centro de Treinamento no Brasil, o Daikin Training Center, localizado na capital paulista.

Trata-se do 30º Daikin Training Center, edificado no bairro da Barra Funda, com 2.100 m2 de área construída, dedicado aos treinamentos técnicos e comerciais. O espaço foi desenvolvido para receber cerca de 160 alunos por dia, todos os dias, das 8h30 às 17h30, de segunda às sextas-feiras.

O Centro de Treinamento, que conta com 8 professores habilitados, é composto por três andares, divididos em laboratórios para treinamentos dos produtos, desde equipamentos residenciais, até os de grande porte como Chillers, passando pelos Splits, Multi Splits, Sky Air e VRV Fit/Inova e Twin Sky; Serviços e Espaço Brasagem; 4 salas de aula com capacidade para 160 pessoas; Espaço Automação com treinamento direcionado a IoT (Internet das Coisas), integrado às utilidades como iluminação e ar-condicionado; além de uma Biblioteca.

Para Tomoji Miki, presidente da Daikin do Brasil, o Centro de Treinamento no Brasil é um grande marco para a Daikin, e expressa o desejo de mudança do mercado. “No Brasil, as pessoas ainda não conseguem entender as vantagens ao comprar produtos de boa qualidade. Queremos elevar o nível, garantindo que as instalações de ar condicionado tenham o máximo de eficiência e qualidade, alimentando os times de engenharia com o que há de mais moderno, compartilhar o aprendizado sobre nossas tecnologias avançadas e ensinar a usar e extrair o máximo conforto de toda nossa linha de produtos. Como fabricantes Daikin, a número 1 do mundo e especialistas em ar condicionado, podemos promover essa mudança, essa quebra de paradigma. Neste contexto, os instaladores têm um papel importante para promover essas mudanças, lançando mão de ferramentas para obter uma instalação de alta qualidade. Entendo que esta ocasião é o momento de conseguirmos transmitir isso. Outro diferencial é que capacitaremos profissionais a operarem com equipamentos utilizando o fluido refrigerante R32, enfatizando a diferença de utilização deste fluido, não só na parte teórica, mas em especial, na parte prática. Trouxemos também o processo de união a frio para tubulações, e acreditamos que através deste processo manteremos um padrão de qualidade de instalação de nossos produtos, uma vez que os kits já sairão pré-montados, promovendo melhor habilidade técnica. Em cidades grandes como São Paulo, por exemplo, é possível conseguirmos um padrão adequado de qualidade de instalação, porém, quanto mais vamos para o interior do Estado, e de outros também, notamos a grande demanda de mão de obra qualificada, assim, entendemos que o PPM auxiliará a manter a qualidade das instalações que utilizarem nossos produtos. Precisamos entender o verdadeiro sentido do ar condicionado, a qualidade de sua utilização, suas inúmeras vantagens e, sob os olhos do mundo, este país tem um mercado muito peculiar, único. Precisamos fazer grandes investimentos, demonstrar firmeza e fazer a diferença”, enfatiza Miki.

Trazer ao mercado capacitação profissional, reforçar a marca e criar oportunidades para novos conhecimentos aos instaladores, foram pontos destacados por Yoshihiro Mineno, diretor executivo sênior da divisão de operações globais. “Com investimentos de 2 milhões de dólares, esperamos treinar mais de 3 mil pessoas por ano, contando com a parceria que mantemos com a Escola Senai Oscar Rodrigues Alves. A partir de 2021, ofereceremos equipamentos compactos utilizando o fluido refrigerante R32. Esse fluido permite a compactação do equipamento e até lá teremos tempo de treinar e familiarizar os técnicos sobre esse novo fluido refrigerante, através de suas características, que substituirá o R410A, passando a utilizar um único fluido. Por esta razão, até 2021 treinaremos esses técnicos para estarem aptos para a troca de fluidos nas máquinas. Também destaco nosso centro de treinamento de conexão PPM patenteado pela Daikin, que não necessita de fogo para fazer a soldagem das conexões de tubulações em cobre, facilitando e reduzindo o tempo de trabalho, e consequentemente, o custo de mão de obra. Como no Brasil o custo de mão de obra é muito elevado, a união a frio sanará esse problema, pois o tempo é reduzido em 1/3. Esse é um trabalho que iremos divulgar e nos empenhar, que vem a calhar com essa necessidade do Brasil, que possui mão de obra onerosa e demanda de pessoal capacitado. O ponto forte deste processo é que o VRV mais compacto poderá receber a união a frio, com os kits já pré-montados, o que irá facilitar e agilizar a instalação dos equipamentos, com qualidade, beneficiando os distribuidores especializados, que só trabalhavam com pequenos equipamentos. Não adianta ter um equipamento ótimo em termos de eficiência e alta qualidade, se a instalação deste também não primar pela qualidade. Nos preocupamos com a visão do usuário final, que utiliza nossos equipamentos. Por esta razão, este processo nos ajudará a dar suporte para uma instalação com a mesma qualidade de nossos produtos”, informa Mineno.

Viver experiências e construir novos negócios com o mercado, aproximando instaladores e distribuidores e associações, serão desafios do Daikin Training Center, destacou Genivaldo Rosa, gerente de treinamento da Daikin Brasil.

“Esse é o 30º país que recebe um Centro de Treinamento. Neste espaço iremos ministrar cursos desde fundamentos em ar condicionado e refrigeração para quem está iniciando até os cursos práticos visando as boas práticas de engenharia com máximo conforto e eficiência; além dos treinamentos técnicos para instalação e manutenção de toda linha Daikin, composta por chillers, 18 splits, 12 multi splits e 8 VRVs, todos integrados a painéis automatizados de última geração. Oferecemos toda infraestrutura montada para atender a demanda de vários modelos para treinamentos. Contamos com oito professores e mais três apoios administrativos para isso. Esperamos treinar mais de 3 mil pessoas por ano em todas as linhas de produtos. Um dos diferenciais é o treinamento de brasagem, que estamos apresentando ao mercado, o PPM Daikin. Reservamos uma área destinada somente para isso, onde ministraremos os fundamentos da solda do cobre e da união a frio (PPM). O espaço total foi desenvolvido para receber cerca de 160 alunos por dia, divididos em turmas de acordo com as estações dos laboratórios. A duração dos cursos varia, alguns têm duração de 1 dia, outros de 3 dias, e os de VRV com duração de 1 semana, incluindo também a parte de automação do equipamento”, explica Genivaldo Rosa, gerente de treinamento da Daikin Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.