Vaniqa Withdrawal Buy Upjohn Addyi Buy Generic Cialis Low Price Rogaine 60ml Clomid 50 Mg Buy Uk Purchase Erlotinib Long Beach

Missão cumprida – Fórum Potência Rio de Janeiro 2019

Fotos: Marcos Vinícius Corrêa Mattos

Evento técnico promovido pela revista Potência passa mais uma vez pela cidade do Rio de Janeiro, levando informação e conhecimento aos especialistas da área elétrica.

A cidade do Rio de Janeiro (RJ) recebeu a 34ª edição do Fórum & Expo Potência. O encontro ocorreu no dia 8 de agosto, no Auditório da FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro). Mais de 170 pessoas assistiram ao congresso técnico, promovido pela Revista Potência.

Estiveram presentes técnicos, eletricistas, engenheiros, tecnólogos, professores e estudantes, representando instituições como escritórios de engenharia, empresas de manutenção, indústrias, instaladoras, hospitais, órgãos públicos, escolas, bancos, consultorias e concessionárias de energia. O público foi formado por pessoas da própria capital e de cidades como Niterói, Belford Roxo, São Gonçalo, Nova Iguaçu, São João de Meriti, Itaboraí, Duque de Caxias, Angra dos Reis, Maricá, Saquarema, Petrópolis, Magé e Araruama, entre outras.

Essa edição do Fórum & Expo Potência contou com o patrocínio das empresas Centelha, Chint, Dutotec, IFC/Cobrecom, Siemens, Soprano e Tramontina, que fizeram uma exposição de suas soluções. O evento recebeu ainda o apoio das entidades Sindistal (Sindicato da Indústria de Instalações Elétricas, Gás, Hidráulicas e Sanitárias do Estado do Rio de Janeiro) e FIRJAN/SENAI. O Fórum incluiu palestras sobre temas como normas técnicas, segurança e novas tecnologias. Uma das apresentações foi feita pelo engenheiro e professor Hilton Moreno, diretor da HMNews Editora e Eventos. Ele falou sobre o andamento do processo de revisão da norma brasileira ABNT NBR 5410 – Instalações elétricas de baixa tensão. O texto atual da referida norma está em vigência desde 31 de março de 2005.

Os objetivos da norma permanecem os mesmos: garantir a segurança de pessoas e animais; garantir o funcionamento adequado da instalação e garantir a conservação dos bens. O campo de aplicação do documento inclui: edificações residenciais, comerciais, industriais, públicas, de serviços, agropecuário, hortigranjeiro, etc.; áreas externas às edificações; trailers, campings, marinas e análogas; canteiros de obras, feiras, exposições e temporárias (circos, etc.); instalações novas e reformas. Está em discussão a inclusão do sistema de iluminação pública sob o guarda-chuva da norma.

Para revisão da ABNT NBR 5410 foram criados dois Grupos de Trabalho (GTs). Um desses grupos teve como trabalhar elaborar projeto de norma de instalações elétricas fotovoltaicas. A conclusão se deu em dezembro de 2016 e o conteúdo esteve em consulta pública até 12 de agosto último.

Outro GT teve como incumbência a tradução da norma IEC 60364-8-1: Eficiência energética das instalações elétricas. O conteúdo entrará em consulta pública em breve.

Existe ainda a previsão de criação de GTs para elaboração de projeto de norma para canteiros de obras e revisão da NBR 13570 (afluência de público).

Conforme observa Hilton Moreno, a norma ABNT NBR 5410 exerce grande impacto no mercado, em atividades como projeto; montagem; operação; manutenção; inspeção, vistoria, laudos, consultorias e comissionamentos; portarias, decretos, regulamentos (Inmetro, MTb, etc.); comércio de materiais e equipamentos elétricos; cursos e treinamentos. Ou seja, milhares de profissionais, empresas e produtos estão sob algum tipo de influência do regulamento. A data de publicação da nova versão da norma ainda é desconhecida.

Como consultor do Procobre (Instituto Brasileiro do Cobre), Hilton Moreno apresentou também a palestra “Vícios e problemas encontrados nas instalações elétricas fotovoltaicas no Brasil”. Fernando da Silva Pinto, especialista da FIRJAN, forneceu detalhes sobre a nova Escola Firjan SENAI Tijuca e seu portfólio para eletricidade predial. O evento contou ainda com apresentações de Carlos Magno, gerente Geral de Negócios da FIRJAN e Oldemar Boechat, representando o Sindistal. Confira a seguir um resumo das palestras das empresas.

Centelha

A convite da distribuidora de materiais elétricos Centelha, Thiago Bento, especialista da Schneider Electric, apresentou a palestra ‘ATV Process’. Segundo o especialista, trata-se de um novo conceito para atender às necessidades do cliente. A Família Altivar Process é composta pelos modelos ATV 600 e ATV 900 – o primeiro inversor de frequência do mercado orientado a serviços.

Thiago Bento

O equipamento ATV 600 contribui para gestão de fluidos e gases. Tem as seguintes funcionalidades de controle: controle de booster multi bomba; controle de nível multi bomba; função sleep wake up; limitação de vazão; estimação de vazão sem sensor; bomba jockey e função anti-obstrução. Exerce ainda as proteções da bomba: baixo/sem fluxo; alto fluxo; cavitação; rodar a seco; baixa pressão/pressão de entrada; pressão de saída e partida cíclica.

O modelo ATV 900 (para segmentos de movimentação mecânica e sólidos) é mais adequado para aplicações de torque constante. Tem foco nos segmentos mineração, óleo e gás, alimentação e bebidas e elevação. Características: controle de velocidade, torque e frenagem; controle mestre-escravo; alta performance. A Schneider destaca que possui solução completa para o ambiente industrial, o que inclui produtos robustos que adaptam-se às necessidades do mercado. As soluções se destacam pelo design inovador e pelos altos níveis de segurança.

CENTELHA

Chint Group

‘Criar sustentabilidade & eficiência (Energia verde) foi a temática central da palestra apresentadas pelos executivos Loris Andreoli e Renan Juliatti.

Maior fabricante de baixa tensão na China, Chint Group é formada por 28 complexos industriais e 30 mil colaboradores. A atuação alcança 140 países, e as vendas em 2018 totalizaram USD 9.7 bilhões. O grupo atua em cinco áreas de produtos elétricos: Baixa Tensão, Média Tensão e Alta Tensão; Transmissão e Distribuição de energia; construção civil; instrumentos de precisão e energia solar.

CHINT GROUP

Um dos destaques da apresentação foi justamente sobre a Chint Solar, fundada em 2006. A área possui números expressivos, quanto à capacidade produtiva: 2.5 GW de módulos fotovoltaicos; 2 GW de células solares; 3.5 GW de plantas solares fotovoltaicas; mais de 3 mil funcionários; fábricas na China, Alemanha, Tailândia e Vietnã.

A Chint oferece solução completa para planta solar fotovoltaica, que inclui módulo fotovoltaico, string box (DC), inversor, string box (AC) e transformador. Uma das estrelas do portfólio da companhia é a linha de módulos solares fotovoltaicos ASTRO, formada pelos modelos AstroTwins™, AstroDual™, AstroSmart™, AstroNova™, AstroHalo™ e AstroSemi™. O grupo disponibiliza ainda serviço de consulta e projetos confiáveis com maior retorno financeiro.

Cobrecom

O consultor da IFC/Cobrecom, Hilton Moreno, ministrou a palestra ‘Regras de ouro para instalação de cabos elétricos em ambientes comuns e de afluência de público’.

Hilton Moreno

Inicialmente o especialista detalhou as condições para instalação de cabos nas seguintes situações: em condutos abertos em ambientes comuns; em condutos fechados em ambientes comuns; em condutos fechados metálicos aparentes em locais de afluência de público; em condutos fechados não metálicos aparentes em locais de afluência de público; em condutos abertos aparentes em locais de afluência de público; em sistemas com tensões nominais diferentes e em espaços de construção.

Hilton apresentou também as regras para instalação de cabos fotovoltaicos:

✖ Os cabos devem ser instalados de forma a não sofrer fadiga devido a esforços mecânicos, como, por exemplo, do vento;

✖ Os cabos devem ser presos para aliviar a tensão mecânica, a fim de evitar que o cabo se solte da conexão;

✖ Os cabos devem ser protegidos contra bordas cortantes ou perfurantes (abraçadeiras metálicas podem ter bordas cortantes que, ao longo do tempo, e em função do vento, podem causar danos aos condutores). ✖
Para reduzir a magnitude de sobretensões induzidas por descargas atmosféricas, os condutores do arranjo fotovoltaico devem ser dispostos de tal maneira que a área de laços de condutores seja mínima.

COBRECOM

Dutotec

‘Plataforma BIM – Biblioteca para o Revit’ foi o tema da palestra de Fábio Itiro Sato. O executivo da Dutotec falou sobre o conceito de BIM (Building Information Modeling) – Modelagem da informação para construção. Trata-se de um processo baseado em modelos tridimensionais da edificação – estão disponíveis diversas ferramentas que devem ser utilizadas em etapas apropriadas.

Fabio Itiro Sato

A fim de atender uma demanda cada vez maior de bibliotecas para modeladores BIM, a Dutotec investiu na criação da biblioteca para o software Revit. Foi preparado um template, modelo de arquivo de projeto, contendo componentes das linhas R40, Slim, Linha X e colunas, permitindo o uso dos produtos Dutotec para a criação de projetos elétricos. Durante a apresentação, Fábio apresentou diversos exemplos de projetos utilizando a plataforma BIM.

O grupo Dutotec Industrial atua em quatro segmentos:

✖ Q&T Equipamentos® – Segmento metal-mecânico, voltado à produção de equipamentos como consoles, painéis, CCMs, cubículos, gabinetes e racks;

✖ Dutotec® – Atende ao segmento de TI com a linha de eletrocalhas de alumínio extrudado;

✖ QTMOV® – Desenvolve soluções práticas para aplicação em móveis; ✖ Dutotec X® – Fabricação de canaletas de alumínio.

DUTOTEC

Siemens

Fabio de Oliveira Lemos, da Siemens, falou sobre o tema ‘Integração de dispositivos de proteção em sistemas de gerenciamento de energia’. Ele iniciou mencionando as megatendências que estão transformando o mundo, como globalização, urbanização, mudanças geográficas, mudanças climáticas e digitalização, e os principais desafios do sistema energético de hoje: eficiência econômica, fonte de alimentação confiável, proteção climática, eficiência de recursos e aceitação.

Fabio de Oliveira Lemos

Fabio citou a força da Siemens no fornecimento de soluções para áreas como geração de energia, alta tensão, média tensão, transformadores, baixa tensão e distribuição, dentro do conceito TIP (Totally Integrated Power).

Uma das soluções destacadas pela empresa foi o Disjuntor 3VA2. O disjuntor em caixa moldada 3VA pode ser integrado em diferentes sistemas de monitoramento de energia via Modbus TCP, como por exemplo o software Powermanager. A solução pode também ser colocada em operação e ser monitorada para manutenção pelo Powerconfig usando Modbus TCP. Combinado com o Powermanager e muitos outros dispositivos Sentron, o disjuntor caixa moldada 3VA pode ser usado para um sistema de gerenciamento de energia de acordo com a ISO 50001. A solução suporta a transparência do fluxo de energia, logo, oferece a base para medições que incrementam a eficiência energética.

SIEMENS

Soprano

Tiago Dalzochio ministrou a palestra ‘Conceito de proteção elétrica e geração fotovoltaica para instalações de baixa tensão’.

Tiago Dalzochio

O especialista da Soprano iniciou apresentando dados sobre a Geração Distribuída de energia no Brasil, com enfoque para a evolução ano a ano da fonte solar fotovoltaica. Tiago explicou a diferença entre os sistemas on-grid (conectado à rede da concessionária) e off-grid (que funciona independente da rede da concessionária) e detalhou também o sistema híbrido (que alia a rede da concessionária ao banco de baterias).

Como cuidados ao instalar um sistema solar fotovoltaico, o especialista cita a necessidade do interessado atentar para: posição solar, inclinação, sombreamento, segurança (na instalação) e utilização de materiais com certificado e adequados para o sistema fotovoltaico.

Na sequência Tiago detalhou os dispositivos que atuam na proteção da instalação elétrica (minidisjuntores), de pessoas (Interruptor Diferencial Residual) e de equipamentos (Dispositivo de Proteção contra Surtos – DPS).

Por fim, falou sobre a Plataforma BIM (Building Information Modeling), uma metodologia de trabalho que pode ser incorporada aos softwares de engenharia. A Plataforma BIM permite ver o projeto elétrico em 3D e definir os materiais elétricos no momento do próprio projeto. A linha residencial da Soprano já está disponível na Plataforma BIM.

SOPRANO

Tramontina

Juliano Girotto, da Tramontina, apresentou o tema ‘Solução em segurança e instalação elétrica industrial – seus conceitos, mitos e realidade’. Inicialmente ele apresentou os conduletes produzidos pela empresa, que têm diferenciais técnicos como pintura eletrostática a pó poliéster e vibro acabamento com chip cerâmico.

Juliano Girotto

Outra característica é a rosca NPT, que funciona segundo o princípio de contato intermetálico. Conforme a rosca NPT macho entra na conexão NPT fêmea, seu diâmetro fica gradativamente maior até realizar o travamento e a completa vedação. Juliano detalhou também os ensaios a que são submetidos os conduletes da Tramontina: ensaio de flexão NBR 15701:2016 – determina a classe do condulete conforme sua resistência mínima à flexão (medida em KgF); ensaio de tração em corpo de prova (para avaliação da qualidade mecânica da matéria-prima dos conduletes); ensaio de resistência à invasão do condulete pelo eletroduto, conforme a ABNT NBR IEC 60670-1:2014, 12.14.1; ensaio de resistência ao esforço de tração com eletroduto conectado, conforme ABNT NBR IEC 60670-1:2014, 12.14.2; ensaio de resistência da conexão à flexão (360º) conforme ABNT NBR IEC 60670-1:2014, 12.14.3 e ensaio de resistência ao impacto mecânico externo (índice IK).

O especialista falou também sobre aspectos como as exigências para instalações elétricas em locais de afluência de público e detalhou o funcionamento da Tabela de Grau de Proteção (IP).

TRAMONTINA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.