Purchase Sitagliptin Washington Where Can You Buy Diflucan Over The Counter Cheap Rogaine In Australia Buy Cheap Flibanserin No Prescription

Modernização da iluminação pública pode avançar

FOTO – Eduardo Gurevich (presidente da ABCIP) e Daniel Bego (Aneel) | DIVULGAÇÃO

Em 2020, o número de pontos de iluminação pública (IP) modernizados no Brasil pode dobrar, com a aprovação de 11 projetos que estão sendo estruturados pelo FEP Caixa – Fundo de Apoio à estruturação de Projetos de Concessão e PPP, que totalizarão investimento em torno de R$ 700 milhões.


Essa informação foi dada por Rodrigo Ramiro, do Ministério de Desenvolvimento Regional, no Fórum Internacional de Tecnologia em Iluminação Pública, realizado em novembro, em São Paulo, pela ABCIP – Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Iluminação, e que contou com mais de 120 profissionais do setor, entre eles, representantes de empresas nacionais e estrangeiras fornecedoras de sistemas digitais, de concessionárias privadas de IP e de órgãos de regulação (Aneel, Inmetro, ABNT). “Como a taxa de mortalidade de projetos de PPP de iluminação pública era muito alto devido à falta de qualidade das propostas, o FEP Caixa entrou na estruturação”, diz Rodrigo Ramiro. “Essa modernização do parque de IP é importante para melhoria da segurança pública nas cidades brasileiras”.


Outra novidade é que a Aneel está finalizando consulta pública para embasar o aprimoramento da regulamentação do uso da telegestão para faturamento do consumo de energia na IP, que deverá ser consolidada no Manual de Operacionalização, a ser lançado até início de 2020.


Para Daniel Bego, especialista da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica, é um direito dos municípios brasileiros alcançar a eficiência energética na iluminação pública. “A maioria dos 18 milhões de pontos (luminárias) instalados nas ruas brasileiras não têm medição do consumo de energia elétrica, cujo gasto é faturado por estimativa”, diz Daniel Bego. “Economizar energia é importante para municípios, assim como tem sido para os cidadãos. A melhor forma de fazer é medindo exatamente o que a rede de IP consome. A tecnologia está aí para isso”.


Ao apresentar o Panorama da Participação Privada no Setor de Iluminação Pública, que traz os números do setor, Eduardo Gurevich, presidente da ABCIP, disse que o setor está efervescendo: “A maioria dos projetos de PPP lançados no país são de iluminação pública, por isso chega a hora de reunir especialistas para analisar todos os aspectos do setor”, informa Gurevich. “É o momento de ver também o que o mercado tem a oferecer em termos de inovação tecnológica”.


Soluções tecnológicas de telegestão para faturamento do consumo de energia na rede de IP e dimerização das luminárias utilizadas em cidades da Europa, da Ásia, da Oceania e do continente americano foram apresentadas no Fórum. Sistemas e equipamentos digitais criados pelas empresas Telensa, ST Engineering, Logicalis, High Trend estão gerando mais de 60% de economia de energia elétrica em vários países do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.