Balanço da Abinee

O faturamento da indústria eletroeletrônica deve encerrar 2018 em R$ 146,1 bilhões, um crescimento de 7% em relação a 2017 (R$ 136 bilhões). Os dados foram divulgados no dia 7 de dezembro pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee).

Esse resultado representa um incremento real de 2% no faturamento, descontando a inflação do setor que, segundo o Índice de Preços ao Produtor (IPP), ficará em torno de 5% em 2018.

Para a produção industrial, a Abinee estima aumento de 2% na comparação com 2017. Já os investimentos devem crescer 7%, fechando o ano com resultado de R$ 2,7 bilhões, ante R$ 2,5 bilhões, em 2017. A utilização da capacidade instalada do setor permanece estável em 77%.

Humberto Barbato “Este é o segundo ano consecutivo de crescimento, o que demonstra que estamos em processo de recuperação, ainda que lenta”, diz o presidente-executivo da Abinee, Humberto Barbato. Ele ressalta, entretanto, que a atividade produtiva foi aquém das expectativas para 2018, em função da volatilidade cambial, da instabilidade dos mercados interno e externo, das incertezas quanto às eleições e da greve dos caminhoneiros.

O número de empregados do setor, que era de 234,2 mil no final de 2017, deverá fechar 2018 em 236 mil trabalhadores, ou seja, um incremento de 1,8 mil postos de trabalho. Apesar do crescimento no número de empregos em 2018, o setor ainda não recuperou as perdas recentes nesse quesito. Em dezembro de 2014, a indústria elétrica e eletrônica empregava 294 mil trabalhadores.

As exportações devem apresentar crescimento de 1%, passando de US$ 5,844 bilhões para US$ 5,882 bilhões em 2018. As importações devem subir 9%, de US$ 29,6 bilhões, em 2017, para US$ 32,4 bilhões este ano. Com isso, o déficit da balança comercial atingirá US$ 26,5 bilhões, total 12% superior ao apresentado no ano passado (US$ 23,8 bilhões).

Para 2019, as empresas do setor eletroeletrônico projetam crescimento de 8% no faturamento em relação a 2018. Esta projeção é compatível com a estimativa do PIB, de 2,5%, para 2019. A produção do setor também deve crescer 7% em 2019. Os investimentos da indústria eletroeletrônica devem ter incremento de 11%, totalizando R$ 3 bilhões em 2019.

“Aos poucos a economia vai se reativando e o ambiente parece demonstrar uma maior confiança dos empresários, depois das instabilidades no período eleitoral”, afirma o presidente do Conselho da Abinee, Irineu Govêa.

A estimativa da Abinee é de que o nível de emprego aumente para 240 mil trabalhadores em 2019, um acréscimo de 4 mil pessoas. A utilização da capacidade instalada do setor deve passar de 77% para 79%. As exportações e as importações também devem crescer em 2019. As vendas externas têm previsão de aumento de 3%. Já as importações devem subir 9%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.