Incentivo ao futebol

Vibração, adrenalina, alegria, conquista, paixão. Muitas coisas podem ser associadas a essas palavras, mas nenhuma resume tão bem quanto o futebol, principalmente no Brasil. Não por acaso, o marketing esportivo mostra-se um ótimo caminho para quem quer ter bons resultados e falar diretamente com seu público: independente do resultado, a marca ganha respeito, prestígio e, eventualmente, fidelização.

Segundo pesquisa desenvolvida em 2017 pelo portal Mundo do Marketing em parceria com a Relevance, o apoio a eventos e ações esportivas detém 61% dos investimentos de empresas em patrocínio. Para muitas empresas, o retorno é extremamente positivo.

É o caso da Alubar, situada no município paraense de Barcarena e líder na América Latina na fabricação de cabos elétricos de alumínio e produtora de condutores elétricos de cobre para média e baixa tensão.

Há três anos, a empresa apoia as transmissões dos jogos do Campeonato Paraense de Futebol pelos veículos que integram a Cultura Rede de Comunicação. Além de patrocinar um dos principais times participantes, o Paysandu Sport Club, esse ano, a empresa também está patrocinando dois times nordestinos: Ceará e Fortaleza.

“Para nós, é importante ter o nosso nome associado e divulgado junto ao futebol. Isso acarreta grande potencial de crescimento no mercado paraense e cearense e na divulgação de nossos produtos. Assim as pessoas enxergam a marca e passamos a fazer parte dos comentários entre aqueles que vão utilizar o produto, então quando a pessoa chega no ponto de venda, o nome Alubar está fresco na memória”, explicou o gerente Comercial da empresa, Fábio Camargo. O trabalho foca principalmente na linha Alubar Coppertec, de cabos de cobre.

A aproximação do futebol nordestino resulta dos bons números registrados em relação ao recall da marca. Em 2017, por exemplo, em pesquisa realizada antes e depois do campeonato paraense, a Alubar subiu de 1,5% para 19% no reconhecimento como uma das marcas mais lembradas quando se fala em campeonato paraense, ficando em segundo lugar na lista, atrás apenas do Banpará. O indicador de recall geral aumentou de 35% para 56% e de 57% para 83% entre os consumidores participativos do campeonato. Trata-se do índice usado para medir o quanto o público se lembra de uma peça publicitária ou campanha.

“A renovação de contrato com a Alubar, sobretudo por ser de dois anos, trazendo a marca para a camisa, mostra como o Paysandu tem sido efetivo na parceria com os seus patrocinadores. Temos nos esforçado muito em ativar os nossos parceiros, para que eles possam ter um efetivo retorno ao investir no futebol, no Paysandu”, destacou o presidente do Paysandu, Ricardo Gluck.

Além da marca na camisa, a parceria com os times prevê a divulgação da Alubar em placas de treinos, backdrop de entrevistas da sala de imprensa dos clubes, postagens nas redes sociais, dentre outros. A Alubar também poderá usar a imagem dos clubes em campanhas institucionais. “O Grupo Alubar é um gigante no ramo que atua. O fechamento dessa parceria demonstra a grandeza do retorno que nossos patrocinadores obtêm com a exposição de marca que o clube proporciona”, ponderou Lavor Neto, diretor de Marketing do Ceará.

“A Alubar tem um histórico de apoio ao futebol paraense, e agora decidiu investir também no futebol cearense. Queremos buscar esse fortalecimento, para que, junto com a marca do Fortaleza, eles possam vender muito aqui no estado, gerando crescimento no mercado”, afirmou Marcelo Paz, presidente do Fortaleza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.