Controladora de acesso da Axis chega à nuvem

A controladora AXIS A1601, que já permitia manter o sistema de controle de acesso num ambiente totalmente digital, poderá a partir de agora ser gerenciada através de uma plataforma web ou mobile chamada Access Control System, desenvolvida pelo parceiro brasileiro DSdevelop.

Essa administração da controladora na nuvem segue a tendência de gestão simplificada dos dispositivos de TI. Através de uma única plataforma, é possível monitorar a saúde do sistema, fazer backups e outros serviços de atualização e manutenção em um ambiente 100% virtual. Isso torna desnecessário dedicar uma equipe para cuidar do sistema operacional, o que reduz custos a longo prazo.

Outra vantagem de uma controladora na nuvem é a facilidade de instalação. Basta agregá-la à rede IP local e conectá-la a uma única porta com acesso à internet, agilizando a implementação do projeto.

Como o software fica na nuvem e usa um único endereço IP, toda a gestão dos acessos pode ser feita de qualquer lugar do mundo. Dessa forma, empresas com filiais no Brasil ou no exterior podem gerenciar diferentes localidades de forma centralizada. Cada localidade também pode ter níveis de acesso diferentes, dependendo do interesse do administrador.

Além de ser flexível em relação à posição geográfica e ao nível de acesso, a controladora da Axis na nuvem facilita customizações. Isso porque todos os recursos já vêm incluídos na própria controladora, e podem ser ativados um a um dependendo da complexidade do projeto.

“Um exemplo dessa escalabilidade é que, com o mesmo equipamento, o administrador pode gerir pessoas e veículos com níveis de acesso únicos”, afirma Paulo Santos, gerente de Soluções da Axis. “Ao investigar se um determinado usuário acessou a instalação, o sistema busca pelo usuário de forma única, mesmo que ele tenha acessado pelo crachá numa catraca ou pela leitura da placa do veículo”, explica Santos.

Outro diferencial do software Access Control System são os chamados serviços cognitivos. “Ele analisa as imagens capturadas pelas câmeras para impedir, por exemplo, o cadastro de fotos de baixa qualidade ou com o rosto pouco visível, porque isso poderia reduzir a efetividade da identificação e de buscas nos registros”, explica Decio Schmitt, da DSdevelop. “Ele também faz buscas automáticas pelo CNPJ e CEP, agilizando o cadastro na recepção e conferindo os dados para um registro livre de erros”.

O software possui recursos de proteção cibernética, já que toda a comunicação com servidor é criptografada. Esse software nacional se soma ao conjunto de fabricantes globais que oferecem controle total sobre a controladora de acessos AXIS A1601 e que permitem a gestão de até 70 mil usuários locais, como Averics e Genetec.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.