EDP Escelsa divulga balanço de inspeções contra furto de energia

De um total de perdas que totaliza 6% da energia distribuída em 70 municípios no Espírito Santo anualmente, cerca de 13% ocorrem em atividades comerciais e industriais.

No último ano, vistorias realizadas pelas equipes técnicas da distribuidora a partir de inspeções direcionadas por sistemas computacionais culminaram na identificação e regularização de 1.025 medidores adulterados no comércio. Nas indústrias foram realizadas 2.619 inspeções, que culminaram na identificação de 172 fraudes. Os valores subtraídos são cobrados dos clientes autuados nas inspeções.

Para identificar as fraudes, a empresa conta com um Centro Integrado de Medição, localizado em Carapina, no município da Serra, que incorpora tecnologia baseada em sistemas inteligentes de medição. O Centro torna possível o monitoramento, em tempo real e remoto, de unidades consumidoras de toda área de concessão, ligadas em alta, média e baixa tensão, e assim, a detecção imediata de qualquer unidade que tente fraudar o sistema, consumindo energia elétrica sem pagar por ela. A EDP Escelsa, com isso, adota a tecnologia mais avançada disponível no setor elétrico brasileiro.

A instalação deste moderno sistema e o esforço que a EDP tem feito no combate a este crime fazem parte da estratégia que a empresa utiliza para a diminuição das perdas de energia elétrica por conta do furto. “O furto de energia realizado por comércios e indústrias trazem prejuízo a todos os cidadãos. É uma forma de querer levar vantagem em relação aos empresários honestos numa concorrência desleal e ilegal”, frisa o gestor executivo da EDP Escelsa, Amadeu Wetler.

O furto de energia, assim como o de cabos, é um crime previsto no Artigo 155 do código Penal Brasileiro – Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: pena de reclusão, de 01 (um) a 04 (quatro) anos, e multa.

E, ao contrário do que muitos imaginam, o furto de energia elétrica não traz perdas apenas para a concessionária. Os maiores lesados são os próprios clientes, uma vez que o custo da energia usada irregularmente pelas pessoas que cometem esse crime é parcialmente repassado a todos os usuários da rede.

Por esses motivos, a EDP Escelsa pede que a população contribua e denuncie ligações irregulares. Para isso, disponibiliza canais de atendimento, como o Call Center (0800 721 0707), as agências de atendimento ao cliente e o site www.edpescelsa.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.