EDP Escelsa inova em modelo de gestão

O Acordo de Cooperação Técnica, como é chamado, garante qualidade e agilidade no serviço de ligação de energia de novos edifícios. Com a parceria feita com os projetistas e construtoras, os clientes serão beneficiados com a redução no prazo de atendimento da ligação de energia e não precisarão se dirigir até uma agência de atendimento da distribuidora para solicitar o serviço.

O novo modelo adotado pela companhia permite a descentralização do processo de análise de projetos elétricos em baixa tensão para os projetistas parceiros e construtoras. Desta forma, a empresa de construção civil passa a ter autonomia para fazer e implantar o seu projeto de entrada de energia elétrica, cabendo à EDP Escelsa realizar somente o serviço de ligação, uma vez que o projeto, elaborado de acordo com as normas estabelecidas no Acordo de Cooperação Técnica, será acatado tecnicamente.

“O projeto está gerando ótimos resultados com grandes construtoras e empreendimentos do Estado. Com a descentralização do processo, garantimos mais rapidez e qualidade no atendimento às ligações de novas unidades residenciais e comerciais”, destaca o gestor Executivo da EDP Escelsa, Amadeu Wetler.

Ao assinar o Acordo de Cooperação Técnica com a EDP Escelsa, as construtoras e projetistas recebem um manual contendo todas as especificações técnicas e normas que devem ser seguidas na elaboração e execução do projeto elétrico, de forma que as instalações obedeçam rigorosamente aos padrões de qualidade e prazos estipulados.

“No final da obra, conforme o calendário previsto no processo de apresentação do projeto de entrada de energia feito pela construtora e os critérios do manual, a área de gerenciamento da EDP Escelsa faz um pré-agendamento da data de ligação da energia. Desta forma, este novo modelo de gestão permite que as novas unidades consumidoras – apartamentos, lojas ou condomínios residenciais, por exemplo – já sejam entregues com a ligação de energia efetuada, trazendo comodidade para o cliente”, destaca Wetler.

O Acordo de Cooperação Técnica foi firmado em parceria com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado (Crea-ES) e o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado (Sinduscon).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.