Eletrobras e State Grid arrematam Linhão de Belo Monte

O Lote AB, único do certame, que compreende a construção, montagem, operação e manutenção do empreendimento, foi conquistado com lance de R$ 434,647 milhões, representando 38% de deságio sobre a Receita Anual Permitida Máxima, de R$ 701,04 milhões. O investimento previsto é de R$ 5 bilhões.

“A parceria da Eletrobras com a State Grid, a maior empresa de energia do mundo em ativos, é um sucesso. A vitória neste leilão mostra que continuamos bastante competitivos na aquisição de ativos de geração e transmissão. Ao unirmos a expertise de três grandes empresas, com tecnologia reconhecida em construção, operação, manutenção e desenvolvimento de projetos, nós conseguimos este deságio. Com a vitória, ganha o Sistema Eletrobras, que vê atendidos seus requisitos econômicos no projeto, e principalmente o consumidor brasileiro, que terá uma tarifa módica”, afirma José da Costa, presidente da Eletrobras.

Josias Matos de Araújo, diretor-presidente da Eletrobras Eletronorte, comenta que o resultado é estratégico para a empresa. “Trata-se de uma tecnologia pioneira no País, que proporcionará a transmissão da energia gerada em Belo Monte, passando pelos estados do Pará, Tocantins, Minas Gerais e Goiás. São 2.092 quilômetros de linhas em 800kV. Eletronorte e Furnas serão pioneiras nesse sistema de transmissão em extra-alta tensão em corrente contínua de ± 800kV, no Brasil. É um projeto cheio de desafios, complexo, mas acreditamos na competência técnica, no conhecimento das nossas equipes, alinhados aos nossos parceiros da State Grid, que já têm uma grande experiência nessa tecnologia”.

Para o presidente da Eletrobras Furnas, Flávio Decat, a vitória foi “muito significativa para Eletrobras Furnas, que já tem a expertise do Sistema de Transmissão de Itaipu, até então o único do Brasil em corrente alternada e corrente contínua. É uma obra importante para atender à crescente demanda e permitir maior intercâmbio de energia entre as regiões do País”.

O sistema de transmissão permitirá o escoamento da energia do Complexo Hidrelétrico de Belo Monte ao Sistema Interligado Nacional por meio de um sistema de transmissão em extra-alta tensão em corrente contínua de ± 800kV, inédito no país.

O circuito é composto de duas estações conversoras de corrente alternada 500kV para corrente contínua ± 800kV. A primeira terá capacidade de conversão de 4.000MW e será construída na Subestação de Xingu (500kV), localizada a 17 km da usina, que se conecta à interligação Manaus – Tucuruí; a segunda terá capacidade de conversão de 3.850 MW e será construída na área contígua à Subestação Estreito, em Minas Gerais.

A Linha de Transmissão Xingu-Estreito (± 800kV) ligará as duas estações e terá 2.092 km, cruzando os estados de Pará, Tocantins, Goiás e Minas Gerais. A previsão de conclusão do sistema de transmissão é janeiro de 2018 e o prazo de concessão é de 30 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.