Lâmpadas Golden adequa produtos e conquista Procel

Parte dos produtos das linhas de lâmpadas de sódio e de fluorescentes compactas agora possui o Selo Procel.

A empresa trabalha na modificação dos projetos de seus produtos há pelo menos 18 meses, com o objetivo de se adequar aos parâmetros da Portaria do Inmetro n° 489, de 08 de dezembro de 2011. A nova lei prevê que os fabricantes e importadores de lâmpadas fluorescentes compactas com reator integrado se adequem às novas exigências de eficiência energética.

Desde maio de 2012, a empresa só importa mercadorias de acordo com a regulamentação e já investiu cerca de R$750 mil no desenvolvimento de novos produtos. As mudanças influenciadas pela norma afetam principalmente aspectos técnicos, como a otimização do fluxo luminoso e o aumento da eficiência energética.

A Nova Ence prevê a renovação dos padrões das lâmpadas, para que o consumidor tenha maior qualidade no tempo de vida, na eficiência luminosa e na segurança elétrica.

O Inmetro estabeleceu prazos para as empresas adequarem seus produtos à nova norma. Desde 1º de janeiro a indústria não pode mais vender o produto antigo e os comerciantes atacadistas e varejistas têm até 1º de julho de 2013 para eliminarem o produto da prateleira.

Os fabricantes e importadores devem obrigatoriamente submeter aos laboratórios indicados pelo Inmetro suas amostras atendendo às novas exigências, se os produtos estiverem aprovados deverão afixar a etiqueta ENCE no produto.

São alguns dos requisitos: a vida mediana de qualquer modelo de LFC com reator integrado não pode ser menor que 6.000h e a lâmpada não pode perder mais do que 20% da sua eficiência energética quando completar 2.000h de vida. Além disso, uma lâmpada com mais de 25W de potência deverá ter seu fator de potência (fp) maior ou igual a 0,92. O valor indica se o produto está consumindo a energia adequadamente.

O aumento de eficiência energética às lâmpadas fluorescentes é de 8%, em média. Para modelos de 15W, a eficiência mínima é atualmente de 50 lm/W, índice exigido que será de, no mínimo 56 lm/W, na Nova Ence.

A tabela abaixo mostra a comparação de potências comuns no mercado, antes e depois da mudança:

Potência

Eficiência mín. Ence Antiga

Eficiência mín. Nova Ence

Aumento na eficiência

15W

50 lm/W

56 lm/W

10,7%

20W

55 lm/W

59 lm/W

6,7%

25W

55 lm/W

59 lm/W

6,7%

Os produtos mais eficientes em cada categoria de lâmpadas fluorescentes compactas com reator integrado à base poderão utilizar, opcionalmente, o selo PROCEL, concedido pela Eletrobras. Os requisitos para o PROCEL também deverão ser atendidos, tais como depreciação do fluxo luminoso, fator de potência, eficiência luminosa e vida declarada.

Depois do produto no mercado, a fiscalização do Inmetro periodicamente avaliará as lâmpadas para assegurar que elas tenham a mesma qualidade aprovada em laboratório, como já fazem com a regulamentação atual. O comércio que vender lâmpadas sem a etiqueta de identificação de eficiência energética sofrerá autuação, a qual será aplicada também ao fabricante ou importador. O produto reprovado também não pode ser fabricado, importado ou comercializado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.