Uso eficiente da iluminação

Desligue as lâmpadas dos cômodos que não estão sendo usados – Em diversas ocasiões, acendemos a luz do quarto, da sala, da cozinha ou do banheiro e nos esquecemos de desligá-la. Evite gastar energia à toa, orientando sua família a desligar as lâmpadas ao sair dos ambientes

Substitua lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas – Embora as lâmpadas incandescentes sejam mais baratas, elas têm baixa eficiência e pouca vida útil. Já as lâmpadas compactas gastam bem menos energia e têm uma durabilidade muito maior. Enquanto o consumo mensal de três lâmpadas incandescentes chega a 54 mil Wh (R$ 30), o de três fluorescentes é de 3.600 Wh (R$ 2). O modelo incandescente de 100 W gasta mais energia que o fluorescente de 20 W, apesar de terem praticamente a mesma luminosidade. Adquira as fluorescentes compactas com o selo Procel.

Instale lâmpadas de baixa potência em ambientes pouco utilizados – Opte pelas lâmpadas mais fracas nos corredores e nos lugares de menor frequência.

Reduza a iluminação nos espaços externos – Sempre que possível e sem prejuízo da segurança, economize energia diminuindo a iluminação em áreas de circulação, como jardins e garagens.

Limpe frequentemente os equipamentos de iluminação – Mantenha limpas as lâmpadas e luminárias, otimizando a radiação da luz.

Utilize luminárias abertas – Dê preferência a luminárias desse tipo, ou, se o modelo permitir,retire o protetor de acrílico,o que possibilita reduzir em até 50% o número de lâmpadas sem perda da qualidade na iluminação.

Descarte corretamente as lâmpadas queimadas – Não as jogue em lixeiras convencionais. Por conterem mercúrio e serem tóxicas, as lâmpadas precisam ser descartadas corretamente, por empresas especializadas. Uma solução é juntar um número razoável de unidades queimadas e levá-las a uma loja especializada.

Utilize sensores de presença – Instale-os sempre que possível, de forma a controlar, automaticamente, o uso das luzes. Os equipamentos podem ser instalados em banheiros, cozinhas, corredores, garagens e jardins. E, associados a interruptores, podem ser desligados durante todo o dia.

Procure usar relé fotoelétrico em áreas abertas – O equipamento é automaticamente acionado quando cai a luz natural e é insensível a variações bruscas de luminosidade, como relâmpagos e faróis. Economiza energia e pode ser usado com qualquer tipo de lâmpada, em garagens e jardins.

Aproveite ao máximo a luz natural – Durante o dia, mantenha janelas e cortinas, inclusive blackouts, abertos. Assim, você reduz o tempo de uso das lâmpadas.

Pinte as paredes e tetos com cores claras –Tons claros refletem melhor a luz e, consequentemente, dispensam lâmpadas de alta potência.

Utilize tijolos de vidros – Ao construir ou reformar, tente utilizar essa alternativa em uma ou mais paredes, otimizando a claridade em garagens, jardins e até em ambientes internos, reduzindo o uso de lâmpadas. Telhas transparentes e clarabóias também são soluções viáveis para algumas áreas.

Fonte: Ampla – http://www.ampla.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.