Retomada segura de eventos

Com o avanço da vacinação e a queda nos casos de covid-19, alguns estados como São Paulo, Paraná, Bahia e outros flexibilizam algumas restrições para o setor de eventos, o que inclui feiras, congressos, casamentos, festas e similares. Paralisado com o início da pandemia, o setor deixou de realizar mais de 350 mil eventos e deixou de faturar cerca de R$ 90 bilhões segundo a Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape).

Créditos: Pixabay

Embora haja flexibilizações, a recomendação é continuar seguindo os protocolos de higiene de acordo com os órgãos de saúde. Uma delas é manter a ventilação em ambientes fechados com grande circulação de pessoas. “Contudo, para garantir uma circulação eficiente, os aparelhos de ventilação devem contar com equipamentos adequados para a função”, explica o diretor da Hercules Motores Elétricos, Drauzio Menezes.

A importância da ventilação ambientes é tanta que recentemente o Centro de Controle e Prevenção de Doenças – CDC – (agência americana de saúde pública), destacou que a ventilação chega a ser mais importante que limpar superfícies devido ao nível de transmissão aérea. Assim como a Organização Mundial da Saúde (OMS) também destacou em um guia divulgado ano passado que melhorar a circulação do ar ajuda a reduzir o risco de propagação do vírus.

Como se trata de um setor que vem sofrendo perdas, novos investimentos podem estar fora do orçamento. Nesse caso o ideal é optar por equipamentos de ventilação com motores elétricos com grau de proteção IP 44 e IP 55, pois consomem baixa energia. “Motores monofásicos e trifásicos têm regime S1 contínuo e AIR OVER, que sem ventilação forçada, são usados em máquinas de climatização de ar, exaustores e ventiladores Siroco”, explica Menezes, ressaltando que a recomendação também se estende a outros segmentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.