Dicas de iluminação

O ditado popular é simples, mas diz exatamente tudo: “mente sã, corpo são”. E, para manter a mente tranquila, apesar da correria do dia a dia, os momentos de relaxamento e descanso são muito bem-vindos. Por isso, a Yamamura, referência em iluminação, traz algumas recomendações para deixar a casa com um clima mais agradável, por meio da utilização dos tipos de luzes e peças corretas.

Créditos: Emerson Rodrigues

Há várias oportunidades ao longo do dia para trabalhar o relaxamento, sendo que algumas delas podem ser realizadas em pouco tempo – basta incluí-las na agenda e segui-las com carinho. É possível realizar alguns minutos de meditação ou cromoterapia; uma mini aula de yoga; uma leitura tranquila; tomar um banho quentinho; apreciar um jantar gostoso; ouvir uma música clássica e viver uma boa e imprescindível noite de sono. Todas essas atividades podem sofrer influência direta a partir do tipo de ambiente e da luz a que estão expostas. Confira o check list para você acertar:

1- Aposte em uma iluminação mais amena, que não atrapalhe ou canse o olhar durante esses momentos. Neste caso, as luminárias dimerizáveis (em que é possível ajustar e controlar a intensidade da luz) são as mais recomendadas. Luzes de apoio como arandelas, abajures, luminárias de piso ou mesa são igualmente indicadas.

2- Dê preferência às lâmpadas com temperatura de cor branco quente (2.700 K a 3.000 K), que propicia a sensação de aconchego e calmaria. Evite luzes com mais de 3.000 K, pois são mais recomendadas para momentos de concentração, quando se faz necessária uma atenção mais dedicada para o estudo ou atividades profissionais, por exemplo.

3- Escolha peças de iluminação com luzes indiretas (aquelas que difundem a luz por meio de um anteparo), pois auxiliam na conquista do almejado clima de bem-estar. Um exemplo são as peças com cúpulas, como os abajures. Fuja de luzes diretas logo acima da cabeça, pois causam desconforto.

4- Utilize luminárias que remetam a aspectos da natureza, como por exemplo, com o uso de materiais como madeira e pedras naturais.

5- Abuse do verde! Plantas e flores são sempre boas opções para trazer um pouco da natureza para perto de nós. Em áreas internas, durante o dia, procure deixar as plantas mais próximas das janelas ou áreas abertas (respeitadas às particularidades de cada espécie). Durante a noite, momento das luzes artificiais, a tecnologia LED pode ser adotada, pois ela não emite calor, favorecendo para que pétalas e folhas não sejam queimadas. E, claro, dê preferência a temperatura de cor branco quente, que é mais leve e deixa o visual mais atrativo.

6- A cromoterapia é a prática pseudocientífica capaz de utilizar as diferentes cores da luz no tratamento de diversos problemas. Por isso, a iluminação certa pode ser a solução perfeita para reequilibrar e harmonizar as energias, algo essencial para nossa saúde física e mental.

7- Que tal investir em automação? É uma ferramenta prática para a criação de cenários luminosos pré-programados, com cenas diferentes, além de realizar a dimerização (controle da intensidade da luz). Tais mudanças cooperam, até mesmo, para a melhora da respiração durante a meditação, na troca de movimentos e uma melhor concentração/introspecção.

4 comentários em “Dicas de iluminação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.