Capacitação profissional para mulheres

A participação das mulheres no mercado de energia tem hoje expressão significativa em um ambiente em que em sua maioria a força de trabalho são homens. Segundo dados apresentados em estudo da Agência Internacional de Energia Renovável (Irena), as mulheres ocupam atualmente 32% dos empregos na área de energia renovável no mundo. Na Atlas Renewable Energy, empresa líder em energia renovável na América Latina, a empresa inseriu em sua cultura as questões de diversidade e inclusão em seus escritórios, com uma representação feminina que passou de 11% para 40% nos últimos quatro anos.

Créditos: Shutterstock

Como parte da estratégia de incentivar o desenvolvimento profissional delas, a Atlas lançou o programa “Somos Parte da Mesma Energia”, voltado para a qualificação da mão de obra feminina que tem atuação no Brasil, México e Chile e já treinou mais de 700 mulheres. O objetivo da iniciativa, criada em 2019, é oferecer treinamentos especializados para a força de trabalho da mulher, capacitando a desenvolverem habilidades para melhores oportunidades de emprego na região, inclusive nas obras onde a companhia está implementando suas plantas solares. Além disso, o programa irá potencializará a representação feminina nas construções solares, que em geral é de 2%, passando a 15% com a ação.

“O programa surgiu com a ideia de promover a agenda de gênero no setor de energia por meio do impulsionamento do poder econômico das mulheres. Queremos capacitar e oferecer oportunidade de trabalho em funções de pouca atuação das mulheres (áreas como elétrica, carpintaria e pedreira). Todas essas atividades são importantes para a construção de nossos projetos e outros setores de atuação em infraestrutura. Além de gerar autonomia econômica e social em regiões em que há desigualdades e preconceitos culturais, contribuímos para que as indústrias locais tenham mão de obra capacitada e qualificada, ajudando a ter um ambiente mais diverso dentro de outras empresas”, comenta Raquel Azevedo, coordenadora de Inovação Social para América Latina.

No Brasil, para o projeto da usina solar fotovoltaica Jacarandá, localizada em Juazeiro (BA), que prevê o fornecimento anual de mais de 440 GWh para atender o contrato assinado com a Dow Chemical durante 15 anos e que evitará a emissão de aproximadamente 35 mil toneladas de CO2 por ano, o programa tem aliados como a construtora SNEF que está a cargo das atividades de construção para a Atlas e tem papel fundamental na inclusão das mulheres nos postos de trabalho, a consultoria FUNDES, que atua com estratégias para desenvolvimento econômico na América Latina, e o SENAI, para o desenvolvimento educacional das mulheres. A Atlas também conta com a parceria de alguns fornecedores, por exemplo a Nextracker que apoiaram o programa para algumas formações por meio de treinamento sobre como funciona uma construção de plantas fotovoltaicas em termos mecânicos e montagem de rastreadores para os estagiários da empresa.

Atualmente, o programa “Somos Parte da Mesma Energia” já treinou mais de 200 mulheres entre novembro de 2020 e fevereiro deste ano na região e conta com quase 60 mulheres na usina Jacarandá. Até junho deste ano, a empresa espera contratar para a usina Jacarandá 150 mulheres, sendo 50% deles para mulheres negras em diferentes cargos para as áreas de construção civil, eletricidade e administração, o que representa que serão contratadas até quatro vezes mais mulheres do que normalmente em projetos na região.

Em paralelo, o programa também conta com ações de inclusão no ambiente de obra, que em sua maioria é masculino, trazendo ações de sensibilização com temas de equidade de gênero e racismo como maneiras de gerar um ambiente de trabalho sadio e seguro para todos. “Trazer essas discussões frequentemente silenciadas para dentro do ambiente de construção, também é uma maneira de seguir difundindo a cultura de diversidade e inclusão que a Atlas acredita”, comenta Raquel.

Expansão regional – Para 2021, a companhia tem planos de replicar o programa de treinamento para as mulheres no projeto Casablanca, uma planta solar de 359 MWp da Atlas Renewable Energy localizada em Minas Gerais, sendo o maior PPA solar bilateral assinado com uma empresa privada na América Latina que irá fornecer energia limpa à Anglo American. A expectativa é contratar 15% do total da mão de obra feminina, sendo cerca de 170 mulheres.

O “Somos parte da mesma energia” é um programa que está alinhado a quatro objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas: igualdade de gênero, trabalho descente e crescimento econômico, redução das desigualdades e consumo e produção responsáveis. “Acreditamos que o projeto da Atlas tem um grande potencial de desenvolvimento não só para as mulheres, mas também para a economia nas regiões em que atuamos principalmente nesse momento em que o Brasil enfrenta a pandemia do coronavírus, em que a questão econômica para os brasileiros é um desafio e precisa se manter saudável nos lares. Dessa forma nosso projeto contribui para melhorar a economia local”, completa Raquel.

Recentemente a Atlas Renewable Energy foi reconhecida como a maior desenvolvedora de energia limpa, comercializando para compradores corporativos na América Latina, conforme apresentado em estudo pela Bloomberg. Com a iniciativa do programa para mulheres, a companhia lidera no quesito diversidade e inclusão no setor de energias renováveis, limpa e de fonte sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.