O uso de EPS na construção civil

Desde os anos 60, o EPS (isopor®) está presente no cotidiano dos brasileiros. O produto se tornou popular por oferecer diversas vantagens a um custo baixo: ele é resistente, leve, isolante térmico e impermeável. Largamente utilizado para embalar produtos dos mais diversos segmentos, ele passou a ser explorado por um novo setor: o da construção civil. A seguir, apresentamos as soluções com EPS na construção que estão conquistando o mercado.

Concreto leve

Nesse caso, o EPS substitui a brita na composição do concreto. Em formato de pérolas, ele é misturado aos aditivos cimento, água e areia.

Principal vantagem: o concreto fica com baixa densidade aparente e com isolamento térmico e acústico.

Paredes

Telas de aço são preenchidas com o EPS, que absorve até 6% de altas temperaturas e até 8% de baixas temperaturas. A técnica é amplamente utilizada no exterior, substituindo as paredes de alvenaria.

Principal vantagem: economia. Usando o EPS na construção, é possível reduzir em até 40% o custo de uma obra, eliminando a necessidade de utilizar radier, baldrame, pilar ou viga.

Molduras

O EPS na construção vem sendo aplicado no lugar de materiais como o gesso para acabamentos como molduras, sancas, cantoneiras e cortineiras. É indicado até mesmo para áreas como o banheiro, por ser resistente ao mofo.

Principal vantagem: a instalação. Pode ser aplicado após a pintura das paredes, sem sujeira e tempo de espera para secagem.

Lajes

Uma estrutura feita com vigotas de concreto e ferragem dão suporte para o encaixe das peças de EPS, formando a base da laje. Após essa etapa, são instaladas esporas para dar sustentação, e os espaços entre laje e telhado são preenchidos por concreto.

Principal vantagem: rapidez na montagem, por dispensar o processo de secagem.

Usualmente, o EPS utilizado na construção civil provém do descarte e faz parte do ciclo de reuso do material. A iniciativa é altamente sustentável – descartado de forma irregular, ele polui rios e mares, sendo inclusive a causa de morte de diversos animais marinhos. Reaproveitá-lo observando as etapas da logística reversa (produção, embalagem final, descarte correto, reciclagem e novos produtos) é uma solução amigável ao meio ambiente. Quer saber mais sobre o assunto? Acesse nosso e-book e descubra como reduzir o impacto ambiental ao construir. Quer conferir mais conteúdos como esse? Acesse nosso blog: www.weg.net/tomadas/blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.