Investimento em energia fotovoltaica

A crise hídrica e os aumentos constantes na conta de luz estão levando pessoas a investirem em outros tipos de energia, como a fotovoltaica, também conhecida como energia solar. De olho nessa demanda instituições e cooperativas de crédito estão proporcionando taxas e condições atrativas para quem quer investir e ter a sua “liberdade energética”.

De acordo com a Absolar (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), o uso das fontes renováveis é eficaz e gera economia para consumidores, sendo a geração própria de energia solar em telhados e pequenos terrenos uma importante ferramenta para reduzir a demanda por eletricidade no país.

Dados da associação mostram que entre 2019 e 2021, o segmento teve expansão de 64%. A queda no preço dos equipamentos, que ficaram 90% mais baratos nos últimos dez anos também é um atrativo para aqueles que pretendem gerar a própria energia.

Fatores que levaram o chef de cozinha e proprietário de uma quitanda em Ribeirão Preto (SP), Matheus Vieira, a contratar uma linha de crédito para a aquisição e instalação de um projeto com 56 placas fotovoltaicas em sua chácara, o suficiente para suprir a necessidade da empresa e da residência.

Finalizado há quatro meses, a economia obtida com o projeto é bem visível. Antes, a conta de energia de sua casa girava em torno de R$ 500 e hoje ele paga apenas a taxa de R$ 70. Na quitanda, a conta de R$ 2.500 caiu para R$ 500, e a tendência para os próximos meses é pagar apenas a taxa mínima de energia solar.

Vieira obteve o financiamento pela Sicoob Cooperac. A escolha se deu por conta das menores taxas praticadas. “A aprovação da linha foi bem rápida, levou uma semana, no máximo. O valor total do projeto foi de R$ 86 mil e a parcela mensal é de R$1.700 pelos próximos três anos”.

Segundo César Augusto Campez Neto (foto), diretor-presidente do Sicoob Cooperac, linhas de crédito como essa possuem a missão de facilitar o acesso dos cooperados a produtos e serviços que permitam melhorar as suas condições financeiras. “A energia fotovoltaica é um caminho que contribui para reduzir despesas e também para preservar os recursos naturais. Temos notado um aumento da procura por esta opção, principalmente agora, com a crise hídrica. Nossas linhas têm as melhores condições e são liberadas com agilidade e sem burocracia”, explica.

César Augusto Campez Neto
Diretor-presidente do Sicoob Cooperac

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.