EMT opta pela qualidade dos produtos da Yaskawa

A EMT, tradicional fabricante de máquinas de corte, dobra e conformação de tubos e perfis, comemora o bom momento que vem atravessando o setor de máquinas. Mesmo com a pandemia, a empresa cresceu 50% no ano passado em relação a 2020. Para este ano, segundo o diretor, Castilhos Tolfo, a previsão é crescer entre 40% e 50%. “A pandemia não afetou os nossos negócios, principalmente porque as empresas procuraram automatizar suas produções. Prova disso, são as máquinas já programadas para serem produzidas neste ano até a metade de 2023”, afirma.

Com fábrica em Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, a EMT preza pelo bom atendimento e qualidade dos produtos para a composição e fabricação de suas máquinas. Por esse motivo, a empresa tem parceria há 20 anos com a Yaskawa Elétrico do Brasil, multinacional japonesa líder na fabricação de inversores de frequência e servo acionamentos. “Onde é possível usar os produtos da Yaskawa, nós usamos. Além da qualidade dos produtos, o atendimento é o diferencial para a escolha da marca. Mesmo com os equipamentos similares no mercado, optamos por Yaskawa por não apresentarem problemas. Entre as soluções que adquirimos estão servo acionamentos, inversores de frequência, drives, controladores, CLP’s e IHM’s”, enfatiza Tolfo.

Já os principais mercados para a EMT são as indústrias automobilística, de moto e bicicleta, linha branca, ar-condicionado, refrigeração e moveleira, entre outras. De acordo com Tolfo, a indústria automotiva, por exemplo, vem impulsionando os negócios da EMT por conta da mudança da legislação. “As montadoras de carros, que tinham a parte do abastecimento de combustível com a utilização de material plástico, tiveram que voltar a produzir em aço, devido à alteração das leis ambientais no mundo. Com isso, as empresas tiveram que se adaptar à nova legislação, e acabou alavancando nossas vendas”, cita Tolfo, destacando, também, que a empresa vende máquinas para todo o País e demais localidades, como México, Peru, Colômbia, Chile e Argentina. A empresa também já negociou máquinas com a Europa e África do Sul.

Neste ano, o diretor da EMT ressalta, ainda, o aumento pela procura por máquinas de corte. “Temos vários modelos de máquinas de cortes, em que todo o projeto foi desenvolvido com servo acionamentos da Yaskawa. Podemos afirmar que 99% das nossas máquinas de curvamento de tubos utilizam os equipamentos da multinacional japonesa”, conclui.

Sobre a EMT

Com sede em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, a EMT começou a produzir máquinas hidráulicas no início dos anos 2000. Em 2003, começou a produção de máquinas com comandos numéricos e servo motores. O processo de melhoria interna passou a ser prática constante e, em 2009, foi inaugurada a sede oficial da empresa. Em 2010, os produtos passaram a ser totalmente eletrônicos; ano também do lançamento de máquinas de grande porte, até 127 mm com três eixos.

Em 2011, a empresa deu um grande salto em tecnologia e desenvolveu máquinas em sistema de células robotizadas, aumentando assim a produtividade dos processos de seus clientes. A EMT busca sempre oferecer ao cliente um produto brasileiro que segue as últimas tendências tecnológicas.

Sobre a Yaskawa Elétrico do Brasil 

A Yaskawa Elétrico do Brasil foi fundada em 1974 no País, seguindo os padrões da matriz Yaskawa Eletric Corporation, instalada em 1915 no Japão. O grupo possui 26 centros de negócios localizados ao redor do mundo e emprega aproximadamente 15 mil funcionários. As áreas de negócios da corporação são divididas em três importantes segmentos: Drives, Motion Control e Robótica.

O crescimento da filial brasileira, localizada em Diadema, São Paulo, deve-se principalmente ao direcionamento de esforços em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). A empresa possui centros de desenvolvimento e parcerias com universidades para o desenvolvimento de novos produtos e sistemas automatizados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.